Esquecidos

Avaliado como 5.00 de 5, com baseado em 3 avaliações de clientes
(3 avaliações de clientes)

R$38,00

Que livro! Desde a primeira frase, a gente se sente presa ao enredo e se encanta com a voz narrativa da irreverente e corajosa Letícia, personagem muito bem-construída por Rebeca Maffra Rezende, escritora que domina sua arte, sabe criar uma atmosfera de suspense e tensão dramática, trata do tema da morte com delicadeza e não faz concessões açucaradas. Letícia é verdadeira, resoluta e ágil em suas falas e atitudes.

Aos poucos, a gente vai se envolvendo numa história cheia de mistérios, inquietações, humor, ironia, conflitos familiares, sofrimentos, amizades, dificuldades e alegrias. De súbito, a narradora conversa com a gente: “Pronto, se quiser, pode parar por aqui. Viver bons momentos ao vivo é mais importante do que qualquer bobagem escrita por uma garota de treze anos.” Que maravilha! Essa espontaneidade nos atiça ainda mais, passamos a sentir uma cumplicidade, um apelo ao que há de mais humano e sincero, ficamos ávidos por saber todos os detalhes de sua vida tão parecida com a nossa e, ao mesmo tempo, tão diferente, pois a mãe, Patrícia, tem a estranha capacidade de sentir quando alguém está prestes a morrer. “Aí eu sabia. Sabia que a nossa vida mudaria mais uma vez. Escola nova, amigos novos, casa nova. Um esquecido.”

Com frases curtas e contundentes, a garota das mechas rosas no cabelo vai nos enlaçando com as suas aventuras ora divertidas, ora trágicas, mas sempre movidas por generosidade e valentia: “Toda vez que minha mãe é avisada da morte de alguém, nós entramos em ação.” Tem tanta coisa para ser desvendada! Tem um fichário de anotações tristes. Tem o menino dos ossos de vidro. Tem a velhinha do jardim malcuidado. Tem a cidade do vento. Tem o garoto esquisito do morro da laranjeira. Várias personagens vão surgindo e deixando a gente cada vez mais seduzida por essa história que fala de vida e morte, premonição e destino: “Minha mãe havia me transformado numa especialista em reconhecer tristezas.” A jovem forte e transgressora, frágil e sensível, é também especialista em nos surpreender a todo instante, principalmente na beleza do final, um desfecho comovente e inesquecível. Se existem muitos esquecidos neste livro, o próprio livro jamais será esquecido.

 

 

Stella Maris Rezende

Escritora vencedora de quatro prêmios Jabuti, entre eles o Jabuti de livro de ficção do ano 2012 para o romance A mocinha do mercado Central. Autora de A guardiã dos segredos de família, prêmio Barco a vapor, e As gêmeas da família, prêmio Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA).

 

3 avaliações para Esquecidos

  1. Avaliação 5 de 5

    Ana Luiza

    Esse livro é simplesmente lindo! Li numa tacada.

  2. Avaliação 5 de 5

    Eduardo

    Uma delícia de leitura!!!

  3. Avaliação 5 de 5

    Vanessa (comprador verificado)

    Livro envolvente! Prendeu minha atenção no primeiro capítulo e só consegui parar de ler quando acabou! Enredo atraente,personagens cativantes e leitura fluida! Recomendo!”

Adicionar uma avaliação

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *